Ativismo

Conheça algumas das instituições as quais participo ATIVAMENTE

O Centro Cultural Vencer oferecia atendimento integral gratuito a 200 crianças carentes das comunidades do Dendê e Guarabú na Ilha do Governador. Eram crianças na faixa etária de 2 anos a 4 anos. O nosso objetivo era prepará-las para o ingresso na Rede Municipal de Ensino do Município do Rio de Janeiro, além de fornecer princípios de cidadania, ecologia e civismo.

A rotina do Centro Cultural Vencer se dividia em café da manhã, seguido de atividades pedagógicas livres e dirigidas, brincadeiras, jogos, histórias, vídeos, higiene e almoço, seguido de repouso, lanche da tarde, banho e jantar.

Encerrou sias atividades em 2015, justamente pela inércia e falta de vontade política de nossa Prefeitura.

 

SUIPA

(Sociedade União Internacional de Proteção Animal)

Com 69 anos de existência, a SUIPA permanece viva, como uma entidade particular, não eutanásica, sem fins lucrativos, e de utilidade pública. Além do abrigo, a SUIPA mantém em sua sede uma Assistência Veterinária, com preços populares, para que todas as pessoas possam cuidar de seus animais de estimação, de segunda a domingo e também nos feriados. A receita arrecadada, na Assistência Veterinária, é direcionada para cobrir diversas despesas da Entidade.

www.suipa.org.br

divers

Você sabia que, diariamente milhares de tubarões são chacinados, única e exclusivamente pelas suas barbatanas, que são utilizadas como símbolo de status no oriente, quando então o restante do animal é abandonado para morrer?

Muitos desinformados ainda têm a visão do tubarão como o vilão dos mares, um assassino sem sentimentos, um caçador de homens! Isso tudo graças à série de filmes JAWS (título nacional como “Tubarão”) que, nos cinemas do mundo inteiro pintaram essa fama nefasta desses que podem ser vistos como uma das mais espetaculares espécimes de nossos mares.
Já passou a hora de dar conta a sociedade que tubarões são animais fundamentais para o equilíbrio do ecossistema, e merecem nossa proteção e esforço para desfazer essa imagem de assassinos.
Dentro desses ideais, surge a Divers For Sharks.

Apesar do nome em inglês, a Divers for Sharks é Tupiniquim… Made in Brazil! Isso mesmo!
Os tubarões estão globalmente ameaçados por ação predatória humana! A Divers for Sharks pretende mobilizar a comunidade de mergulho e a sociedade civil em geral para ajudar na luta pela conservação dos tubarões.

A Divers for Sharks é uma iniciativa de mergulhadores, que visa informar e mobilizar amantes dos oceanos de todo o mundo na intenção da conservação global do tubarão. É mantida e criada por brasileiros mergulhadores, tendo como idealizadores o mergulhador Paulo Guilherme Alves Cavalcanti “Pinguim”, SSI Platinum Pro 5000, e o ambientalista José Truda Palazzo Jr., PADI AOWD.

Devo dizer que tenho especial felicidade e orgulho de também fazer parte dessa iniciativa mundial!

A Divers for Sharks já executou algumas ações importantes em sua breve fundação (2010), como as ações de conscientização nas praias cariocas e exposições em metros do Rio de Janeiro.

http://diversforsharks.com.br/site/


Sea Shepherd Conservation Society, baseada nos Estados Unidos que também tem escritórios na Austrália, Canadá, Inglaterra, Holanda, França e África do Sul. A Sea Shepherd Conservation Society – SSCS foi fundada em 1977, nos Estados Unidos, pelos fundadores do Greenpeace, que, ao engajarem-se nesse novo projeto, criaram um movimento de caráter mais ágil, objetivo e ativista. Atualmente, a Sea Shepherd é considerada a ONG de proteção dos mares mais ativista do mundo e conta com a participação efetiva de milhares de voluntários em todo o planeta.

Em 1971 dois jovens movidos pela paixão e pela vontade de preservar o Planeta Terra embarcaram em um navio em direção ao Alasca com o objetivo de parar os testes nucleares que seriam conduzidos na ilha de Amtchika. Estas pessoas eram os canadenses Paul Watson e seu parceiro Robert Hunter. Neste mesmo ano estas duas personalidades acabariam encabeçando a criação da ONG mais conhecida do mundo, a Greenpeace. Seis anos mais tarde, os dois ambientalistas decidem deixar a Greenpeace. Paul Watson então funda outra ONG, mais ativista, objetiva, ágil e menos burocrática. Surge então, em 1977, a primeira ONG de proteção dos mares do mundo, a Sea Shepherd Conservation Society. Nestes mais de 30 anos de atuação, a Sea Shepherd e seus voluntários ficaram conhecidos como piratas dos mares, depois de afundar 10 navios baleeiros ilegais e abalroar e impedir a pesca de inúmeros barcos pesqueiros ilegais.

http://seashepherd.org.br/

 

Add a Facebook Comment

Deixe uma resposta