É LOBO OU CORDEIRO – DICAS PARA UMA ESCOLHA CORRETA

E então amigo eleitor…

É Lobo ou Cordeiro? Essa é uma pergunta que a maioria dos eleitores costuma se fazer… e nos últimos tempos, muitos cordeiros tem retirado sua lá e mostrado o pelo de lobo em nosso país.

Quero esclarecer inicialmente que, como Ambientalista e amante dos animais, as analogia aqui usada não tem a intenção nem de denegrir a imagem dos lobos (animais maravilhosos), tão pouco supervalorizar a dos Cordeiros… trata-se apenas de uma analogia.

Para tentar ajudar o eleitor a descobrir respostas para essa pergunta, dou agora algumas dicas que podem parecer simples, mas que raramente são percebidas pelo eleitor… vamos a elas!

1- Seu candidato tem propostas viáveis?

O que se vê de candidato fazendo promessas de campanha absurdas, fugindo completamente das incumbências do cargo almejado, ou mesmo criando projetos completamente irrelevantes. Pesquise bem as propostas e veja se são adequadas e mais, se atendem a sua demanda. Lembre-se, o vereador é o seu representante e fiscal junto ao executivo!

 

2- Seu candidato tem a experiência necessária?

Experiência não se consegue na teoria, mas na prática. Diante disso você pode pensar… “Então reeleger um candidato é a melhor escolha!”

Eu digo não! Pesquise se esse candidato que quer se reeleger fez realmente seu papel, se teve sua oportunidade e soube honrá-la de acordo. Nesse sentido indico o site http//www.excelencias.org.br/ Nesse site você pesquisa pelo nome do parlamentar e vê a relevância de seu mandato. Acredite, existem candidatos com até 99,4% de projetos irrelevantes… e é do Rio de Janeiro.

A experiência se transmite não só pelos que já exerceram cargos eletivos, mas pelo histórico de vida de seu candidato. Então, um candidato que possa, por exemplo, ser ótimo motorista, não sgnifica que entenda de mecânica (mais uma analogia). Um candidato que seja “bonzinho” pode não ser um bom legislador e fiscal. Um candidato “bonitinho”, pode ser “ordinário”, em mais uma analogia, dessa vez de Nelson Rodrigues.

3- Seu candidato vai realmente exercer o cargo para o qual foi ELEITO?

Parece uma pergunta imbecil, mas não é…

Diversos candidatos entram no processo eleitoral para serem eleitos, já com promessas de cargos no executivo (Secretarias de Município, Chefias de Casa Civil, etc). E NUNCA sentam na cadeira para a qual você votou e o colocou. Isso acaba com um SUPLENTE sentando-se na cadeira, um candidato que normalmente teve uma votação muito inferior a do candidato eleito e que, normalmente, não tem competência para representá-lo. Fique alerta, temos centenas de casos desses.

4- Como é a campanha de seu candidato?

Ele é ético? Mostra seus projetos e demonstra conhecimento das bandeiras que defende? Muitos candidatos e seus “funcionários” preferem a guerra de calúnias e difamações ao invés da boa política. Isso já, de cara, demonstra a índole de seu candidato. Criticar pode, difamar NUNCA!

5- Quanto seu candidato gastou na sua campanha?

Tudo parece muito transparente, mas não é! A prestação de contas de campanha é obrigatória APÓS as eleições e não antes. Isso propicia a que o eleitor tenha a ilusão de que saberá quanto seu candidato gasta para se eleger.

Na minha matemática não consigo fechar a conta de como um candidato que gasta R$ 1.000.000,00 de reais para receber um salário de R$ 15.000,00/mês esteja bem intencionado!

Normalmente ele fez acordos e terá de “pagar” essas quantias de alguma forma. Ou então, se gastou de seu bolso (quase impossível) terá de recuperar esse dinheiro… e como?

Quem acredita que um candidato gasta Milhões apenas por dever cívico deveria viver no mundo de Willy Wolka e sua Fantástica Fábrica de Chocolates.

Uma boa dica é ficar de olho na quantidade de placas desses candidato, nas suas equipes, no quanto anda gastando nessa campanha… e mais, questione seu candidato…

Se ele será sua voz na câmara dos Vereadores, ele tem de ter OUVIDOS e BOCA para respondê-lo. Se ele se negar a isso, ou mentir… corra, mas corra muito!

Enfim, acho que essas dicas já são o suficiente para que possa escolher bem em 07 de outubro. Para que vote conscientemente. Para que seja um instrumento de mudança através de seu voto, uma mudança que melhorará a vida de milhares de vidas!

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Add a Facebook Comment

Deixe uma resposta