Pesquisadores registram reunião de mais de 400 tubarões-baleia

Pessoal… não divulguem aos Japoneses e Chineses… Ah…Costariquenhos também não… se não eles vão lá e matam todos pelas suas barbatanas…

Detalhe importante: Esses animais são extremamente dóceis e calmos… e só se alimentam de pequenos camarões e planctôn!

(do g1)

Encontro na península de Yucatán, no México, é o maior já registrado da espécie,
diz estudo.

Um cardume de 420 tubarões-baleia avistado na península de Yucatán, no
sudeste do México, em 2009, é a maior concentração da espécie já registrada, de
acordo com um estudo.

Os tubarões-baleia são os maiores e mais pesados peixes do mundo – podem
chegar a 12 metros de comprimento – e geralmente viajam sozinhos em busca de
plânctons e pequenas presas, com as quais se alimentam.

Pesquisador faz imagem de exemplar de tubarão-baleia, que pode medir até 12 metros de comprimento (Foto: Mauricio Handler/nationalgeographic.com/news )
Pesquisador faz imagem de exemplar de tubarão-baleia, que
pode medir até 12 metros de comprimento (Foto: Mauricio
Handler/nationalgeographic.com/news )

No entanto, um número impressionante destes animais foi visto na costa leste
de Yucatán, alimentando-se de ovos recém-colocados do peixe Bonito Pintado,
abundante na região.

“Ver um grupo tão grande em um só lugar foi fenomenal – chegamos ao ponto em
que não era possível navegar o barco pela água sem se preocupar com os peixes.
Foi impressionante”, disse Mike Maslanka, chefe do Departamento de Ciências da
Nutrição do Instituto de Conservação Biológica Smithsonian, nos Estados Unidos,
e co-autor do estudo.

Os tubarões foram capturados em imagens aéreas e se espalhavam, em elipse,
por uma área de 18 quilômetros quadrados. Mergulhadores também fotografaram os
animais de perto, enquanto eles se alimentavam. “Você não percebe quão grandes
eles são até nadar ao lado deles”, disse Maslanka.

Vista aérea da reunião de exemplares de tubarão-baleia que ocorreu no México. Cientistas afirmam que 420 animais foram avistados (Foto: Divulgação/Instituto Smithsonian)
Vista aérea da reunião de exemplares de tubarão-baleia que
ocorreu no México. Cientistas afirmam que 420 animais foram avistados (Foto:
Divulgação/Instituto Smithsonian)

Segundo o estudo, a reunião pode mostrar uma mudança nos hábitos dos animais,
que costumam aparecer em menor número ao norte da península, onde a água tem
mais plâncton.

A pesquisa, divulgada na publicação científica PLoS One, reuniu organizações
conservacionistas do México e dos Estados Unidos. A União Internacional pela
Conservação da Natureza classificou o tubarão-baleia como espécie “vulnerável”,
em 2010.

A picture of a whale shark feeding in Mexico

Programa Fantástico protege Luciano Huck, assim como Governador Sérgio Cabral já fez!

Pois é pessoal… dei o AZAR de ontem, me preparando para assistir um bom filme no DVD, ao ligar a TV, deparei-me com o início da matéria do Fantástico que, prometia denunciar os “absurdos” de construções de Mansões milhonárias em Áreas de Proteção Ambiental.
Me impolguei… pensei cá com meus botões… “Mas um dos casos mais sérios e conhecidos é o do Luciano Huck, uma das estrelas Globais…como é que eles vão fazer?”

A resposta era mais simples do que qualquer ser humano poderia imaginar… basta enfiar a porrada nos “outros” e nem comentar sobre o dono do CALDEIRÃO! E foi assim mesmo… meteram o malho em empresários, mostraram Paraty, falaram até em Angra, mas o nome do marido da Angélica, que não “vai de Taxi”, nem perto passou!

Os desmandos e corrupções dos nossos Governantes, e particularmente dos do rio de Janeiro chegam a ser vexatórios. O pior é que NINGUÉM faz nada! reina o conformismo, e com isso, perde o meio ambiente e a população do Estado do Rio de Janeiro.

Abaixo reproduzo algumas das matérias sobre o caso Luciano Huck, que foi até mesmo beneficiado por uma modificação na Lei (apenas para beneficiá-lo no caso) e que é defendido pelo escritório da ex-esposa do Cabral!

(Bahia notíciais)

DECRETO DE CABRAL FAVORECE 1ª DAMA E HUCK

O apresentador da Globo, Luciano Huck, teria sido beneficiado por um decreto editado pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho (PMDB), que alterava a legislação da Área de Proteção Ambiental (APA) de Tamoios, na Baía de Ilha Grande. O apresentador, alvo de ação civil pública movida pelo município de Angra dos Reis em outubro de 2007 por supostos danos ambientais e construções irregulares em sua casa de veraneio, é representado pelo escritório de direito do qual é sócia a primeira-dama do estado fluminense, Adriana Ancelmo Cabral. A medida, cuja constitucionalidade é questionada no Supremo Tribunal Federal (STF) pela Procuradoria-Geral da República, beneficiaria proprietários de residências consideradas irregulares na região – caso de Huck e sua casa na Ilha das Palmeiras. Ambientalistas contrários às mudanças determinadas por Cabral se referem ao decreto como “Lei Luciano Huck”. Com informações do blog do Noblat.

 

(site Terra)

PT questiona Cabral por decreto que beneficiaria Luciano Huck

O deputado estadual Alessandro Molon (PT-RJ) irá pedir a abertura de um
inquérito para investigar as origens e os objetivos do decreto 41.921/2009 que
regulamenta construções nas Zonas de Conservação da Vida Silvestre e engloba 21
mil hectares em Angra dos Reis e em mais 90 ilhas, entre elas a Ilha Grande,
sancionado pelo governador Sérgio Cabral (PMDB). Para o deputado, o decreto
beneficiaria o apresentador de TV Luciano Huck e pode influenciar na ação civil
pública em que o apresentador é defendido pelo escritório de advocacia da
primeira-dama, Adriana Ancelmo Cabral. As informações são do jornal O Estado
de S.Paulo
.

O escritório da primeira-dama defende Huck em um processo movido pela
prefeitura de Angra dos Reis, em outubro de 2007. Na ação, o apresentador é
acusado de fazer obras irregulares em sua casa, na Ilha das Palmeiras, em Ilha
Grande, e com isso, ter causado danos ao meio ambiente. Para o deputado, a
atuação do escritório de advocacia da primeira-dama coloca sob suspeita a edição
do decreto pelo governador. Molon já entrou com ação judicial para tentar caçar
a medida, que também é questionada pela Procuradoria-Geral da República no
Supremo Tribunal Federal (STF). O governo do Rio de Janeiro, por meio de sua
assessoria, afirmou que não irá se pronunciar sobre o assunto.

(o Estadão)

Alvo de ação civil pública movida pelo município de Angra dos Reis em outubro de 2007 por supostos danos ambientais e construções irregulares em sua casa de veraneio, o apresentador de TV Luciano Huck é representado pelo escritório de direito do qual é sócia a primeira-dama do Rio de Janeiro, Adriana Ancelmo Cabral. Seu marido, o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB), editou, em junho do ano passado, o Decreto 41.921, que alterava a legislação da Área de Proteção Ambiental (APA) de Tamoios, na Baía de Ilha Grande. A medida, cuja constitucionalidade é questionada no Supremo Tribunal Federal (STF) pela Procuradoria-Geral da República, beneficiaria proprietários de residências consideradas irregulares na região – caso de Huck e sua casa na Ilha das Palmeiras.

Ambientalistas contrários às mudanças determinadas por Cabral se referem ao decreto como “Lei Luciano Huck“. Na Ação 2007.003.020046-8, que tramita na 2ª Vara Cível de Angra, o apresentador é representado por dois integrantes do escritório Coelho, Ancelmo e Dourado Advogados. O município obteve liminar, em maio de 2008, que obrigou Huck a paralisar as obras em sua casa, que incluíam a construção de bangalôs, decks, garagem de barcos e muro para criação de praia artificial, “o que pode ocasionar danos ambientais irreversíveis, assim como agravar os já existentes” – conforme despacho do juiz Ivan Pereira Mirancos Junior.

Desde domingo, o jornal O Estado de S. Paulo vem mostrando a atuação da primeira-dama e de seu escritório de advocacia em ações judiciais, como a defesa do Metrô Rio e do grupo Facility, um dos maiores fornecedores do governo Cabral.

Procurado, o governo do Estado indicou Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para comentar o caso. Cabral e Adriana estão em Londres, na Inglaterra, e não foram localizados. Em nota, o Inea informou que a licença ambiental para a casa de Luciano Huck foi concedida em junho de 2004 e o Estado “desconhece a existência de ação do município de Angra contra o apresentador e os motivos que fizeram com que o município movesse a ação citada”. Segundo o Inea, Huck nunca fez pedido ao Estado com base no decreto.

Por sua assessoria, Luciano Huck informou que o escritório da primeira-dama “atua há vários anos como correspondente de Lilla, Huck, Otranto, Camargo Advogados”, seus advogados em São Paulo, desde antes da gestão Cabral. “Não tínhamos conhecimento, até o momento, de que a primeira-dama do Rio de Janeiro era sócia desse escritório”, informou a assessoria. O advogado Sérgio Coelho não quis comentar o caso e informou apenas que representa Huck e seus sócios desde 2002.

 

OU SEJA, VERGONHA DO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO!