Fique por dentro de 7 fatos curiosos sobre os tubarões

Muito legal, vale à pena dar uma lida para conhecer melhor e não descriminar!

(do R7)

Cheios de peculiaridades, os tubarões estão entre os animais marinhos mais fascinantes

 

Afiadíssimos, os dentes dos tubarões são renováveis; clique na foto e veja outras curiosidades

Imponente, devorador, dotado de uma boca repleta de dentes afiadíssimos como um punhal. Com predicados como estes, não é de se estranhar que muita gente tenha medo de tubarão.

Mas, ao contrário do que se pode pensar, nem todos os tubarões são tão perigosos aos humanos como se prega. Alguns até são calmos e atacam somente quando se sentem ameaçados ou são feridos.

A fama, porém, já pegou faz tempo. Por outro lado, atualmente o humano representa mais perigo aos tubarões do que o contrário.

Como eles demoram para se reproduzir e atingir maturidade, a caça veloz a esta espécie tem se tornado muito preocupante, principalmente em localidades como Taiwan e Filipinas.

Historiadores sinalizam que os primeiros tubarões evoluíram há mais ou menos 400 milhões de anos. Ou seja, 200 milhões de anos na frente dos dinossauros. Registros mostram que existem cerca de 1.000 espécies diferentes de tubarões, cada uma com suas peculiaridades. 

Talvez esteja aí a razão de tanto fascínio, curiosidade, medo e mistério que envolve os tubarões.

 

 

Thinkstock

Se é verdade que o tubarão é um dos bichos marítimos mais temidos pelo homem, grande parte desta “fama” deve-se ao tubarão-tigre. Conhecido por sua natureza agressiva, é um predador nato. Chama-se “tigre” devido à sua pele listrada

 

 

Thinkstock

Apesar de sua aparência assustadora, o cação-mangona não é naturalmente agressivo, o que pode explicar o fato de esta espécie estar ameaçada de extinção. De fácil captura, ataca quando é ferido ou se sente ameaçado, aí sim torna-se perigoso. Entre as carnes mais comuns de tubarão encontradas nos mercados, está a desta espécie

Thinkstock

O tubarão-cinzento-do-recife é chamado assim porque vive nas zonas costeiras, próximo de recifes ou áreas que fazem fronteira com o continente. Velozes, estes tubarões costumam nadar em bando, e, por serem naturalmente competitivos, desconfiados e curiosos, são tidos como a sexta espécie mais perigosa ao homem

Thinkstock

Existem pelo menos dez tipos diferentes de tubarão-martelo. Este, da foto, é o tubarão-martelo-recortado. A amplitude plana de sua cabeça lhe dá mais agilidade para fazer manobras no mar do que outros tubarões. Ele também tem a vantegem de conseguir rastrear melhor suas presas, devido ao seu olfato aguçado, capaz de detectar gotículas de sangue no mar, e também porque seus olhos e narinas ficam nas extremidades da cabeça

Thinkstock

Ele é o maior de todos os tubarões e, também, o maior peixe vivo catalogado. O tubarão-baleia pode chegar a medir 20 m e a pesar 12.000 kg. É outra espécie muito procurada por caçadores. Em Taiwan e nas Filipinas, mais de 100 tubarões-baleia são mortos ao ano, o que preocupa os ecologistas, já que esta espécie demora para crescer e atingir maturidade

A principal arma de caça dos tubarões é, de fato, o dente. A dentição dos tubarões, em forma de serrote, é tão afiada quanto um punhal, capaz de dilacerar sem esforço a carne de peixes e mamíferos do mar. Uma curiosidade é que, se um dente fica gasto ou se quebra, outro dente logo nasce no lugar

 

 

Thinkstock

O tubarão é um animal migratório. Eles são capazes de nadar percorrendo longas distâncias, centenas ou milhares de quilômetros em busca de alimento ou para chegar às áreas de reprodução nas águas quentes. Entre os viajantes mais ilustrativos, estão os tubarões-azuis, que chegam a nadar 7.000 km durante um ano – o equivalente à distância do estado de Nova York até a costa do Brasil

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Add a Facebook Comment

Deixe uma resposta