EXCLUSIVO – Conheça a Fazenda da PMERJ e a Polícia Montada por dentro

Olá pessoal,
Hoje eu gostaria de trazer para nossos leitores uma matéria EXCLUSIVA. Conhecendo a Fazenda da Polícia Militar do Rio de Janeiro e o Regimento de Polícia Montada.
Recebi um convite (que prontamente aceitei) de meu amigo e irmão Cel. Delvo Nicodemos Noronha, um dos mais queridos Coronéis da Polícia Militar de nosso Estado, para, com minha familia, visitarmos a Fazenda Marambaia e o RPMONT em Campo Grande.
Chegamos no Domingo, por volta das 20:00h e, já em área militar, fomos recebidos por um grupo de corujas boraqueiras que,

Mesmo com tempo nublado, já dava prá ver como era belo o lugar

confiantes na área de proteção ambiental, se agrupavam por toda a estrada que dá acesso direto a Fazenda. Um destaque para as placas ao longo do caminho, com avisos de área protegida e informando sobre as consequências de caça ou captura de animais.
A chuva começava a caír e a escuridão da lua minguante não nos permitiam ter uma real dimensão desse PARAÍSO preservado em plena área urbana do Rio de Janeiro. Sentimos o ar puro e a mudança do clima, tal qual estivessemos em outra cidade serrana, tal qual Teresópolis ou Petrópolis.
Só pudemos nos admirar com a beleza do lugar, e mesmo nos surpreender, com a alvorada! O dia surgiu nublado na segunda feira, mas já nos permitia ter uma visão ampla da vasta área preservada de mata atlântica da região, que fica num vale, cercado de montanhas de mata fechada.

A preservação da mata Atlântica do local é enorme

A Fazenda Marambaia é uma das fazendas da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro desde a década de 1960, administrada por oficial PEMERJ e extremamente bem cuidada. A preocupação do Capitão Defasari (administrador)é vista em cada canto da Fazenda, desde sua manutenção até a preocupação ambiental do local.
Além da área de mata atlântica preservada, a fazenda conta com muitos animais, piscinas, playground, campo de futebol, salão de jogos, sala de televisão, salão de festas, quadra de vôlei e lagoa com direito até a pedalinho.
Depois de um farto café da manhã, resolvi explorar a fazenda, tendo uma surpresa depois da outra. Lá encontrei animais domésticos e silvestres convivendo em perfeita harmonia. Garças, inúmeras qualidades de pássaros de todos os tamanhos convivendo com gansos e patos…além de macacos, cobras e (dizem) até uma espécie de “lobo” que já virou lenda no local.

Eduarda se misturando a natureza

Logo depois do almoço (ou rancho, como preferirem), servido impecávelmente às 13:00h (afinal, como eu disse, é uma área militar) foi a hora de visitarmos o RPMONT (Regimento CEL PM Enyr Cony dos Santos ), que ficou muito famoso desde o triste caso do cavalo “Queimadinho”, por ter sido o Regimento a resgatar e cuidar do animal, dando uma sobrevida ao cavalo vítima de maus tratos.
A natureza "grita" no meio da Cidade!

Lago Fazenda Marambaia

Dudu e os porquinhos

O RPMONT tornou-se um regimento autônomo, seprando-se do Batalão de PM há apenas 2 anos.
Através do decreto “E” nº 2.920, de 06 de agosto de 1969, foi então criado o 2º Regimento de Cavalaria. A Unidade foi alojada, provisoriamente, na Sede da Administração Regional de Campo Grande, tendo como Comandante o Cel PM Enyr Cony dos Santos, que nostalgicamente apelidou o Regimento de “O Magnífico”!
Placa fundamental do RPMONT
Em 02 de fevereiro de 1977, sob o Comando do saudoso Cel PM Rebouças, a Unidade passou a se chamar Regimento de Polícia Montada e, em 31 de março de 1977, transferiu-se para as atuais instalações.
Em 13 de junho de 1996, esta unidade veio a receber o nome atual de Regimento de Polícia Montada “Coronel Enyr Cony dos Santos” como forma de justa homenagem ao seu primeiro Comandante, o qual até hoje é lembrado pela sociedade da Zona Oeste do nosso Estado por seus feitos.
Os policiais militares, quando em serviço, são conhecidos como “abas-largas de Campo Grande” dada a peculiaridade do uniforme utilizado.
O RCECS já foi responsável pelo Policiamento Ostensivo de uma área de 295 quilômetros quadrados, com uma população de aproximadamente 675.000 habitantes onde executava além do Policiamento Ostensivo Geral Montado, Policiamento à pé nos Centros Comerciais desta Área de Policiamento, Policiamento de Trânsito e Policiamento Motorizado.
Em 23 de setembro de 2009, o RCECS tornou-se Unidade tipicamente Especializada mantendo seu apoio a todas as áreas do Estado do Rio de Janeiro em Áreas Turísticas como Aterro do Flamengo, Ilha de Paquetá, Quinta da Boa Vista, Eventos de Grande Porte quais sejam Jogos em Estádios de Futebol, Exposições Agropecuárias, Mega Shows, Carnaval e Reveillon, Grandes Manifestações Populares e Distúrbios Civis.
O RCECS, além do Policiamento Ostensivo Montado, realiza Escoltas a Cavalo, Guarda Lanceiros e atividades de cunho sócio-comunitário como a Equoterapia que atende a crianças portadoras de necessidades especiais, dependentes dos policiais militares e oriundas da Sociedade Civil com baixa disponibilidade de recursos.
Conhecidos como os “Abas Largas de Campo Grande”, pelo uso de seu uniforme característico, o Regimento, como Unidade Operacional Especial responsável pela atividade de Polícia Montada, apóia várias Unidades Operacionais em missões de policiamento ostensivo montado, policiamento em grandes eventos, e atuando como tropa de choque montada, cumprindo sua árdua e nobre missão de preservar a ordem pública, e honrando o antigo ditado: “haverá sempre uma Cavalaria”.
Desta forma verifica-se que a TROPA MONTADA se contitui de uma das mais ostensivas formas de Policiamento dada posição de destaque conferida ao policial militar cavaleiro e o porte físico avantajado do cavalo.

Esq- Záira, Cel. Delvo, Ten.Cel Muniz e eu, em frente a sede do RPMONT

Fomos recepcionados pelo simpático e competente sub-comandante, Ten Cel PM Edson Muniz Ferreira, já que o Comandante do RPMONT, Ten Cel PM José Artur Samaha de Carvalho encontrava-se em viagem.
Mais uma vez nos admiramos com a conservação, limpeza, organização e, principalmente com a dedicação dos militares do RPMONT com os animais do local. E não falo só sobre os cavalos, o que seria óbvio. existem grupos de cães SRD que são cuidados pela equipe de veterinários do local. Cada um deles sofreu algum tipo de perda. Existiam cães sem orelhas, sem pata, cegos… mas todos muito bem cuidados, convivendo com os veterinários, respeitados pelas guarnições e felizes e alimentados. Destaque para um cãozinho paraplégico, que anda fazendo um verdadeiro malabarismo apenas sobre as patas da frente, e que ainda por cima, tornou-se líder da matilha.
Para quem não sabe, além do competente e necessário trabalho da cavalaria da PMERJ, nesse regimento existe um trabalho social ESPETACULAR. É a Equoterapia.
A Equoterapia é um método terapêutico que utiliza o cavalo numa abordagem interdisciplinar na área de educação, saúde e equitação, para pessoas com deficiência, buscando melhorias significativas no aspécto físico, psicológico, emocional, cognitivo, biopsicossocial, entre outros. Obtendo resultados benéficos de até 80% no convívio social.
Atualmente o RPMONT desenvolve esse trabalho com 50 crianças, e tem em sua lista de espera mais de 150 outras. O mais momento em que os dedicados Vet´s faziam procedimento para acabar com cólicas numa égualouvável é que esse trabalho é todo feito de forma VOLUNTÁRIA e sem NENHUMA AJUDA DO GOVERNO. Ou seja, uma iniciativa particular dos Militares desse Regimento.
Atualmente, através de doações da iniciativa privada, encontra-se em construção um ambulatório, com sala de consultas e recepção, visando ampliar esse belo trabalho do RPMONT.
A dedicação desses profissionais, amantes dos animais, especializados, humanos (no sentido mais positivo da palavra), merece todo destaque do ATITUDE ANIMAL e mais, meu horgulho pessoal de poder contar com esse regimento em meu Estado.
Parabéns RPMONT, parabéns fazenda Marambaia, parabéns a todos os Militares da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, pertencentes a esses 2 exemplos de seriedade, competência e ambientalismo!
Veja mais algumas fotos (para quem se pergunta onde está a Eduarda nas fotos??? Enlouquecida com os cavalos do RPMONT)

baia onde ficava o famosos "Queimadinho"

Eliane também estava lá!

picadeiro coberto
Adicionar aos favoritos o permalink.

Add a Facebook Comment

One Response to EXCLUSIVO – Conheça a Fazenda da PMERJ e a Polícia Montada por dentro

  1. Magaly diz:

    Puxa meu Amigo, isso é uma inveja do bem. Vendo as fotos me lembrei de quando meu pai serviu a cavalaria montada na Vila Militar e ia me pegar com o Curucaca (seu cavalo preferido) em casa e eu ai passeando embevecida em cima de um maravilhoso cavalo. Eu tinha somente 1 ano e meio de idade, mas parece que foi ontem. :)

Deixe uma resposta