Espécies recém-descobertas em Madagascar já correm risco, diz WWF

Recém-descoberta e já com ameaça de extinção! Só nesse mundo mesmo. Tal qual os seres que ao nascerem começam a contar seu tempo para a morte, assim também está nosso planeta!

(do G1)

Em 11 anos, cientistas encontraram 615 novas espécies na ilha africana.
Desmatamento ameaça biodiversidade do país.

A ilha africana de Madagascar, considerada a quarta maior do mundo, é o local que concentra o maior número de novas espécies de animais, plantas e insetos, segundo relatório publicado nesta segunda-feira (6) pela organização ambiental WWF.

De acordo com a entidade, cientistas fizeram 615 descobertas de novas espécies entre os anos de 1999 e 2010. Entretanto, muitas das criaturas já estão ameaçadas de extinção, afirma o documento.

Nos últimos 11 anos, foram encontradas 385 plantas, 42 invertebrados, 17 peixes, 69 anfíbios, 61 répteis e 41 mamíferos. Mas especialistas alertam que parte da biodiversidade recém-descoberta estaria desaparecendo em decorrência do desmatamento, que já afetou 90% da cobertura de florestas original.

O relatório cita o lêmure rato de Berthe (Microcebus berthae), descoberto em 2000 e que ficou conhecido ao ser retratado no filme Madagascar, como um dos primatas já classificados com risco de extinção.

Lêmure rato de Berthe, espécime descoberta em 2000 na ilha de Madagascar, é considerada em extinção (Foto: WWF) 
Exemplar de lêmure rato de Berthe, descoberto em 2000
na ilha de Madagascar, é considerado em extinção (Foto: WWF)

O estudo aponta problemas políticos no país como responsáveis por acelerar a devastação da floresta. Atividades madeireiras irregulares teriam afetado áreas de parques nacionais como os de Marojejy, Masoala, Makira e Mananara.

Além disso, há registros de caça predatória de espécies em virtude da culinária do país. “Essas espécies espetaculares estão em jogo em Madagascar. Nós vamos colocar todo nosso esforço e dinheiro para proteção prioritária da terra, paisagens marinhas e espécies em risco”, afirmou Nanie Ratsifandrihamanana, diretora da WWF no país.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Add a Facebook Comment

Deixe uma resposta