Mamãe gorila quer paz para fazer filhote dormir

Silêncio…!!! Isso é que é mãe cuidadosa! Quero ver quem vai ter coragem de fazer barulho!

(do R7)

Fêmea faz careta para fotógrafo, mas, depois embala o bebê gorila em seu colo

 

AP Images
AP Images

 

A gorila N’Gambe, de dez anos de idade, é só cuidados com seu primeiro filhote, nascido há dez dias

Superprotetora, a mamãe gorila espanta os estranhos ao embalar seu bebezinho, nesta terça-feira (14), no Zoo de Heidelberg (Alemanha).

Depois, aninha o gorilinha no colo.


Este é primeiro filhote de N’Gambe, que já está com dez anos.

Ele nasceu há dez dias. Funcionários do parque alemão acreditam que seja uma fêmea.

Bichos também podem ficar doentes por conta de sofrimento

Vejo isso diariamente. Não só nos casos de maus tratos, mas animais que sentem os problemas de seus tutores, que ficam deprimidos junto com eles… É preciso compreender a senssibilidade desses que errôneamente chamamos de “irracionais”

(do R7)

Saiba reconhecer os sinais de que problemas emocionais que podem virar males físicos

 

Thinkstock
Thinkstock

Problemas de pele, irritabilidade, falta de apetite e sonolência podem ser sinais de que há algo errado com a mente do seu mascote

Apesar de ter uma idade avançada, Mimi, uma gata siamesa de 17 anos, nunca havia apresentado problemas de saúde até o momento. Porém, alguns meses após a morte da sua amiga Xuxa, uma persa de 15 anos, e alguns problemas físicos com o seu dono, Julio Murilo de Matos, a felina passou a apresentar constantemente vômitos e problemas de pele.

– A Mimi sempre foi muito brincalhona e saudável, mas de uns tempos para cá começou a apresentar muitos problemas da pele.

Os problemas físicos, segundo a veterinária da felina, Daniela Gomes, não são reflexos de uma patologia orgânica, mas, sim, emocional, como uma resposta do corpo a um sofrimento psicológico.

– Recentemente ela perdeu uma companheira e os problemas do dono, que o deixa triste, acabam refletindo nela.

Segundo o veterinário Alexandre Rossi, mais conhecido como Dr. Pet (Record) , a somatização – como é chamado este tipo de problema- é um sintoma comum e está cada vez mais comprovado cientificamente.

– Quando nós não estamos bem, frustrados ou com raiva, a chance de desenvolver problemas de saúde é maior, pois há uma queda no sistema imunológico.

Assim como os seres humanos, os bichos também têm necessidade psicológica, principalmente os mamíferos, que são muito comparáveis a espécie humana e possuem laços afetivos com as pessoas do convívio.

Donos sofrem com doenças graves de seus animais

– O bicho quando não se sente parte do bando ou capta algo errado com quem ele ama, passa a absorver os problemas para si. A simpatia dos animais com o ser humano é muita. A gente influencia diretamente o estado emocional deles.

O animal para estar saudável tem que ter um equilíbrio das suas necessidades. Quando suas emoções ficam exacerbadas é um sinal de que ele não está bem.Para evitar que os problemas emocionais tornem-se doenças é bom ficar atento aos sinais de tristeza que os animais apresentam.

– O apetite diminui, eles param de se exercitar e acabam dormindo mais que o necessário. O dono tem que ficar atento, pois os bichos costumam apresentar essas características na sua rotina. Gato, por exemplo, é muito dorminhoco. Mas, quando esse sono se torna exagerado, é sinal de que há algo errado.

Outros problemas decorrentes do emocional são ressecamento intestinal, menor hidratação, problemas compulsivos – como arrancar os pelos sem parar – e alérgicos.

A dica do Dr. Pet para essas situações é fazer com que o animal se exercite de alguma maneira.

– Se não há espaço em casa para deixar o animal correr no quintal, seria bacana trocar a vasilha de alimento do bicho, fazendo com que ele tenha que se exercitar para encontrá-la.

Para evitar que os cães se sintam excluídos do grupo ou sozinhos, Rossi aconselha que o dono, quando sair de casa, deixe o animal ter acesso aos locais onde a família costuma ficar e que tenha o cheiro dos parentes.

– Já os felinos, que possuem características caçadoras, precisam de um espaço onde eles consigam enxergar todo o ambiente.

E, claro, o mais importante: dar muito carinho ao seu pet, isso é essencial.

Jacarés e tartarugas são apreendidos em cativeiro ilegal no Pará

Todos os dias vemos esse tipo de notícia. O Tráfico de animais silvestres é uma moda no nosso país. Isso pela diversidade de animais que possuímos e pela fragilidade de nossas Leis! Cansado disso!

(do G1)

Animais eram exibidos por proprietário durante festas realizadas em Belém.
Espécies estão na lista de animais com risco de extinção no Brasil.

Dois exemplares da espécie jacaré-tinga (Caiman crocodilus) e duas tartarugas-da-Amazônia (Podocnemis expansa) foram encontrados mantidos em cativeiro ilegal em uma propriedade na região urbana de Belém, no Pará.

Fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) encontraram os animais nos fundos de uma empresa de engenharia no bairro Sacramenta.

Denúncia anônima afirma que os animais silvestres eram utilizados pelo proprietário durante festas realizadas em um espaço com piscina e churrasqueira.

Tanto o jacaré-tinga como a tartaruga-da-Amazônia são espécies que correm risco de extinção no Brasil.

Foi aplicada uma multa de R$ 20 mil ao dono dos bichos. Após exames clínicos, as espécies de jacarés e tartarugas foram devolvidas ao seu habitat original.

Do Globo Natureza, em São Paulo

Jacaré-tinga (Foto: Nelson Feitosa/Ibama)
Um dos jacarés-tinga apreendidos nos fundos de uma
empresa, em Belém (Foto: Nelson Feitosa/Ibama)

Antas pintoras fazem exposição de quadros no zoo de São Paulo

Viu só? Se alguém te chamar de Anta, sinta-se prestigiado!

(do G1)

Uma exposição com leilão de quadros será realizada a partir das 20h desta quarta-feira (15) no Espaço Dom Pedro, no Zoológico de São Paulo. O inusitado é que os autores das pinturas são 13 antas que vivem em seis zoológicos dos Estados Unidos. A obras foram doadas para o Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) e o valor arrecadado será usado em pesquisas de proteção ao animal no Brasil. O lance mínimo é de R$ 200 para cada trabalho.

Segundo a pesquisadora Patrícia Médici, presidente do Grupo Especialista de Antas da International Union for Conservation of Nature, a exposição e o leilão são maneiras diferentes de chamar atenção para a causa da conservação da anta brasileira. “Não queremos que as pessoas comprem simplesmente uma obra de arte, mas uma pintura feita por uma anta. Essas pessoas estarão contribuindo para a sobrevivência da espécie na natureza.”

Causa ambiental
Patrícia diz que as obras pintadas pelas antas foram feitas com ajuda dos tratadores. As tintas usadas no processo artístico são orgânicas, comestíveis e não prejudicam os animais. “É a primeira vez que isso é feito com antas. Já foram feitos eventos parecidos com orangotangos e elefantes. São antas ajudando antas.”

De acordo com a pesquisadora, a anta é o maior mamífero terrestre da América do Sul. “A ausência de antas em determinados habitats pode levar ao rompimento de processos ecológicos como a predação e dispersão de sementes, que e contribuem para a manutenção da biodiversidade e funcionalidade das comunidades vegetais. Por esta razão, a anta é conhecida como a jardineira da floresta”, afirma Patrícia.

Segundo o instituto, as principais ameaças para a sobrevivência da espécie são caça não sustentável, principalmente na Amazônia, desmatamento e atropelamentos em rodovias.

Leilão
A organização do evento vai exibir vídeos com as antas pintando as telas. Uma biografia das antas artistas será mostrada aos visitantes, com fotos de cada uma. Os lances serão feitos por meio de formulários e não serão identificados.

O leilão também terá exposição de quatro fotógrafos de natureza e uma jornalista ambiental. Adriano Gambarini, Daniel De Granville, Liana John, Luciano Candisani e Luiz Cláudio Marigo doaram as ampliações de fotografias da anta brasileira.

Artistas como Ângela Leite, Carla Caffe, Elise Smorczewski (EUA), Guto Lacaz, Guto Naveira, Luccas Longo e Ronald Rosa também vão expor pinturas, esculturas, cartoons e poemas. Todo o material será leiloado.