CADELA PERDIDA NA TAQUARA – RJ

PESSOAL, OLHO VIVO!

Minha cadela estava hospedada na casa de um colega, na Taquara, RJ, e no dia de São Jorge, com os fogos, ela saiu pelo portão e quando viram já tinha sumido. N[ós somente soubemos do desaparecimento no sábado passado e fiquei muito P! porque o cara não me avisou imediatamente, o que aumentaria muito as chances de encontrá-la.

Como eu já passei por uma situação dessas antes e consegui recuperar depois de 4 ou 5 semanas, estou pedindo ajuda a vocês para divulgar o cartaz em anexo, onde tem a foto e características da cadelinha e meus telefones.

Estou recompensando com R$ 500,00 para quem conseguir achá-la ou me indicar onde ela está para que eu possa recuperá-la.

Ela se chama Kan e é extremamente mansa e carinhosa… não precisa ter medo de pegá-la.

Conto com vocês!!!

CELULARES:
7814-2850/ ID: 24*45301 (BETO)
7814-2885/ ID: 24*45300
8112-4792 (CÉLIA)

Hotel nos EUA testa cães treinados para farejar percevejos

Hmmm… tá! Então os cachorrinhos têm que ficar cheirando o fedor dos insetos… entendi!

(do Estadão)

Insetos emitem um cheiro que consegue ser detectado por cães, mas não por humanos.

Hotéis nos Estados Unidos estão testando cães farejadores para combater a epidemia de percevejos no país, que está causando enorme prejuízo ao setor de turismo.

 Os percevejos emitem um cheiro que consegue ser detectado por cachorros, mas não por humanos.

 O adestrador Jamie Martin afirma que os cães são treinados para achar os percevejos com grande precisão, o que acelera muito o trabalho de desinfestação.

 O diretor da associação que certifica cães farejadores, David Latimer, afirma que parece haver uma grande demanda por esse tipo de serviço desde que a epidemia estourou. Até agora, foram usados cães pequenos como beagles, terriers e principalmente vira-latas. A maioria deles foi resgatada de canis.

O treinamento de cães farejadores de percevejos é o mesmo dado a cachorros que encontram drogas ou explosivos.

 No entanto, o grande problema é o alto investimento necessário. O treinamento de cada cachorro pode durar vários meses e custar mais de R$ 15 mil reais. Outra dificuldade é que mesmo com a ajuda de cães, não há formas definitivas de desinfestação. Se um novo hóspede trouxer percevejos para o hotel, o mesmo problema recomeça novamente.

 A Associação Nacional de Combate a Pragas dos Estados Unidos vai realizar uma conferência na cidade da Filadélfia para discutir os resultados dos testes preliminares. BBC Brasil – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Multidão apedreja e queima macaco na África do Sul

Prá vocês verem que a ignorância cultural não ocorre só no Brasil. Se não fosse o bastante a imbecilidade contra animais, ainda existe a religiosa!

(do R7)

Animal era considerado ‘bruxo’ pelos moradores de um vilarejo

BBC Brasil.

 

Reprodução
Reprodução

Entidades afirmam que habitat de macacos-vervet está sendo destruído

Os moradores do vilarejo de Kagiso, perto de Johanesburgo, na África do Sul, apedrejaram e queimaram vivo um macaco-vervet depois de alegarem que o animal estava ligado a algum tipo de bruxaria. 

Segundo o jornal sul-africano The Star, a multidão gritava “Mate aquele bruxo”, enquanto o macaco era colocado em um balde e encharcado com gasolina. Em seguida, testemunhas relatam que os moradores atearam fogo ao animal. 

Os boatos de que o macaco podia falar se espalharam no último dia 23, quando o animal entrou no vilarejo. O bicho foi então capturado, apedrejado e queimado. 

Antes de ser colocado dentro do balde e encharcado com gasolina, o animal conseguiu fugir e se refugiar em uma árvore, mas foi agarrado novamente e morto. 

Um dos moradores de Kagiso, Tebogo Mswetsi, disse ao The Star que foi acordado por amigos logo pela manhã, que falaram sobre o macaco. Segundo eles o animal andava pelo vilarejo “falando com as pessoas”. 

Moswetsi se juntou à multidão por curiosidade e, quando o macaco subiu na árvore, foi ele quem o tirou de lá. 

– Me sinto culpado, não devia tê-lo tirado daquela árvore. Eu o derrubei depois que alguém despejou gasolina nele. Não tive escolha. 

Traumatizante 

A entidade de proteção dos animais locais descreveu o incidente como “bárbaro” e enviou uma de suas gerentes, Cora Bailey, ao vilarejo, depois de ter sido alertada por um dos moradores, Johannes Bapela. 

Bapela chamou a polícia para evitar a morte do animal, mas os policiais não conseguiram evitar a morte do primata. 

– Eles bateram no macaco e então o incendiaram. Não consegui dormir naquela noite, pois foi muito traumatizante.
 
Para Bapela, as alegações de feitiçaria usadas para matar o macaco “não tem fundamento”. 

Cora Bailey, da Claw, afirma que chegou ao local tarde demais. 

– Fiquei arrasada. Você mal podia dizer que [o macaco] tinha sido uma criatura viva. Havia crianças pequenas [no local] que ficaram muito confusas e assustadas.
 
Bailey afirmou que os animais da região acabam vítimas da superstição devido ao fato de os moradores dos vilarejos não entenderem que tais bichos entram em locais habitados porque ou sua moradia natural foi destruída ou ele se separou de seu grupo. 

Polícia dá tiros em jacaré de concreto após pensar que fosse de verdade

Pois é… outro dia foi a polícia Inglesa que montou uma operação gigantesca para prender um tigre de pelúcia…

Agora nos EUA policiais se assustam e matam um jacré… de concreto!

Quando a moda chegar no Brasil, qual será o fiasco?

(do G1)

Caso ocorreu em Independence, no estado do Missouri.
Polícia notou que o réptil não era de verdade após bala ricochetear.

Três policiais confundiram um jacaré de concreto com um réptil de verdade e disputaram contra a suposta criatura em Independence, no estado do Missouri (EUA), segundo a emissora de TV “Fox”.

Policiais confundiram jacaré de concreto com um réptil de verdade. (Foto: Reprodução)
Policiais confundiram jacaré de concreto com um réptil de verdade.
(Foto: Reprodução)

O americano Rick Sheridan disse que estava trabalhando em sua garagem quando ouviu os tiros. Quando foi ver o que era, ele viu três policiais apontando suas armas para o jacaré de concreto.

A polícia notou que o réptil não era de verdade depois que uma das balas ricocheteou.

Tartarugas raras são encontradas em malas em aeroporto da Tailândia

Mais uma vez o tráfico de animais e biopirataria atacando… o problema é mundial e não só do Brasil!

(do G1)

Alfândega encontrou 451 espécimes em quatro malas em Bangkok.
Carga havia saído de Bangladesh e é estimada em US$ 33 mil.

Funcionários da alfândega do aeroporto de Bangkok, capital da Tailândia, apreenderam nesta quinta-feira (2) 451 tartarugas estreladas indianas, espécie considerada rara, dentro de quatro malas que haviam sido despachadas de Bangladesh.

Tartaruga (Foto: Pornchai Kittiwongsakul/AFP)
Espécies de tartaruga estrelada indiana encontradas no aeroporto
de Bangkok, na Tailândia, nesta quinta-feira
 (Foto: Pornchai Kittiwongsakul/AFP)

Segundo as autoridades do país, as tartarugas valeriam aproximadamente US$ 33 mil. Os animais estavam embrulhados em peças de roupas furadas e só foram encontrados porque ninguém foi retirar a bagagem. O traficante de animais está sendo procurado pela polícia.

tartaruga 2 (Foto: Pornchai Kittiwongsakul/AFP)
Os 451 animais estavam em quatro malas. A carga havia saído de
Bangladesh e custaria US$ 33 mil (Foto: Pornchai Kittiwongsakul/AFP)