Tubarão gigante: conheça a maior mandíbula do mundo

Não é segredo para ninguém do meu amor por tubarões. São seres espetaculares, perfeitos e dos quais depende a sobrevivência de nosso planeta (vide meu artigo anterior sobre os SENHORES DA VIDA).

Espero que a cada dia o ser humano tome mais consciência desse fato e permita que esse animal fantástico volte a povoar nosssos mares.

(do hiperscience)

Ainda bem que você não foi um homem pré-histórico. Ainda mais um que nadasse. Recentemente foi montado o maior maxilar de tubarão do mundo, com 2,7 metros de altura e 3,4 metros de diâmetro (o animal tinha dentes do tamanho da mão de um homem).

E, no próximo mês, qualquer pessoa com muito dinheiro e gosto estranho pode tê-la. O maxilar vai a leilão em 21 de junho, no Heritage Auctions em Dallas, Texas, EUA.

As mandíbulas foram construídas com 182 dentes fossilizados do maior tubarão do mundo, o Carcharocles megalodon, extinto cerca de 2 milhões de anos atrás. Elas têm quatro dentes com mais de 18 centímetros de comprimento, uma raridade extrema. Provavelmente há menos de 10 exemplares conhecidos.

O maxilar é trabalho de uma vida de Vito Bertucci, que passou quase duas décadas em busca dos dentes enormes utilizados no maxilar. Segundo David Herskowitz, diretor do departamento de história natural do Heritage, o lance mínimo para ele é de U$ 625.000 (mais de um milhão de reais), mas as mandíbulas devem arrecadar até U$ 700.000 (R$ 1,12 milhões).

Por milhões de anos, o C. megalodon, um dos maiores predadores de todos os tempos, controlou quase todos os oceanos do planeta. Pesquisadores têm encontrado evidências dos tubarões gigantes que remontam 20 milhões de anos, mas as espécies desapareceram do registro fóssil cerca de 2 milhões de anos atrás.

Os tubarões podem ter sido extintos numa época em que as geleiras cobriram grandes áreas do globo. Assim como os tubarões vivos hoje, o esqueleto do Megalodon pré-histórico era feito de cartilagem, não osso, por isso as criaturas deixaram pouco para trás. A única coisa que dá para encontrar no registro fóssil são seus dentes, porque eles são rígidos o suficiente para se preservar através do tempo geológico.

Embora isso pareça pouco, os cientistas foram capazes de usar equações com base em seus conhecimentos de fisiologia do tubarão branco – a espécie moderna que mais se assemelha ao Megalodon – para extrapolar o quão grande seria o tubarão antigo.

A mandíbula para venda em junho representaria um tubarão verdadeiramente monstruoso. Ele teria 18 metros de comprimento, um exemplar de grande porte até mesmo para os já enormes Megalodons.

Vito Bertucci passou muitos anos caçando esses dentes. Ele morreu em outubro de 2004, afogado em um rio de lama enquanto procurava os dentes. Não está claro porque ele morreu, mas as condições do mergulho eram perigosas (como mergulhar em uma xícara de café, não dá para ver a sua mão à sua frente).

O corpo de Vito veio à tona quatro dias depois que ele desapareceu. Ele tinha quatro dentes de Megalodon em sua bolsa quando foi encontrado. Embora Vito tenha construído vários outros maxilares fósseis (em exposição no Museu Americano de História Natural, em Nova York, e no Aquário de Baltimore, entre outros lugares), sempre quis vender a maior mandíbula, mas nunca conseguiu encontrar um comprador com dinheiro suficiente. Agora, seu irmão, Joseph, espera que a boca gigante encontre uma nova casa em junho

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Add a Facebook Comment

Deixe uma resposta