Tradição cultural nas Ilhas Faroe promove matança de 220 baleias

Como membro voluntário da Sea Shepherd, tenho acompanhado esse tipo de absurdo CULTURAL ha algum tempo…

Sinceramente, isso é cultura que “emburrece”. A carnificina é brutal. Eu gostaria muito de colocar meu punho fechado culturalmente na cara desses assassinos… Isso tem que acabar, mas todo o ano é a mesma coisa!

(do G1)

Moradores de ilhas no Atlântico Norte mataram número recorde de animais.
Após pesca, carne de baleias-piloto é distribuída de graça.

com Reuters

Uma tradição anual nas Ilhas Faroe, território pertencente à Dinamarca, promoveu neste sábado (28) uma matança recorde de baleias piloto. Foram 220 animais mortos, maior número já registrado durante a realização  do que é localmente considerado um evento. (Foto: Reuters)
Uma tradição anual nas Ilhas Faroe, território pertencente à Dinamarca,
promoveu neste sábado (28) uma matança recorde de baleias piloto.
Foram 220 animais mortos, maior número já registrado durante a
realização do que é localmente considerado um evento. (Foto: Reuters)
Guindaste é usado para carregar as baleias mortas. A carne de baleia-piloto já foi uma importante fonte de alimentação nas ilhas. Após a pesca, a carne não é comercializada, e sim distribuída na comunidade. (Foto: Reuters)
Guindaste é usado para carregar as baleias mortas. A carne de baleia-piloto
já foi uma importante fonte de alimentação nas ilhas. Após a pesca,
a carne não é comercializada, e sim distribuída na comunidade. (Foto: Reuters)
Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Add a Facebook Comment

Deixe uma resposta