O Ciúme do cão

(de Hotpets) 

Segundo ensina o mestre Houaiss, “ciúme é o estado emocional que envolve um sentimento penoso provocado em relação a uma pessoa de quem se pretende o amor exclusivo; receio de que o ente amado dedique seu afeto a outrem; zelo”.     Se você, mesmo mudando de atitude, não conseguir controlar a situação, a solução é chamar um adestrador.

 

     E é exatamente esse o ciúme que seu cão pode sentir de você, em maior ou menor grau, dependendo da raça e do temperamento individual. Principalmente os animais das raças consideradas “de um dono só” querem seu amor exclusivo. Exigem sua atenção total, detestam que você a divida com outros animais ou pessoas. E em função disso podem fazer malcriações, as mais variadas, que vão desde latir sem parar, incomodando a todos e criando problema com os vizinhos, até morder objetos e pessoas, fazer suas necessidades fora do lugar, além de outras “vinganças” para mostrar seu descontentamento, raiva e chamar sua atenção.

    Os psicólogos, como a Dra. Ayala Pines, têm definições mais elaboradas para o ciúme humano: “é a reação complexa a uma ameaça perceptível a uma relação valiosa ou à sua qualidade”. Sua colega, Mariagrazia Marini, explica que “esse sentimento apresenta caráter instintivo e natural, sendo também marcado pelo medo, real ou irreal, de se perder o amor da pessoa amada”.

“Ele espera que você seja o dominador, a pessoa

no comando e que dedique a ele toda

proteção e carinho”

     O ciúme de um cão tem essas características do ciúme humano. Acrescente-se a isso o fato de ser um animal de matilha, ou seja, de um grupo dominado por um exemplar mais forte, um líder. E no caso da relação entre o homem e o cão, ele espera que você seja o dominador, a pessoa no comando e que dedique a ele toda proteção e carinho. Mas, como você – e é o que acontece na maioria dos casos – passa muitas horas fora de casa, da sua companhia, se ao chegar dividir sua atenção com outros animais ou pessoas, ele vai ficar com ciúme, em níveis variados, que pode se apresentar sob a forma de um simples ressentimento até a fúria total. E isso não é bom pois dificulta muito a vida em família e fica complicado receber visitas.

     A solução de prender o animal quando a visita chega, não é boa, porque só agrava o problema.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Add a Facebook Comment

Deixe uma resposta