Divers For Sharks no VIII Congresso Nacional de Meio Ambiente

Quarta feira começa o VIII Congresso Nacional de Meio Ambiente, com palestra dos Divers for Sharks sobre a preservação dos tubarões! Estaremos lá com Estande e exposição de fotos!

(do Imensidão Azul O Globo)

 

Começa nesta quarta feira, dia 25 de maio, em poços de caldas a 8° edição do congresso que vem produzindo trabalhos, informação e conscientização no Brasil sobre meio ambiente.

Para os profissionais, estudantes, militantes ou simplesmente interessados na área, é um evento imperdivel para se ter acesso às informações sobre o tema que mais preocupa a todos os governos do mundo: preservação do nosso meio ambiente.

Eu estarei presente no evento numa paletra seguida de debate sobre a situação dos tubarões nos oceanos, além de marcar presença no stand do Projeto Divers for Sharks junto com a equipe composta pelo José Truda e Nanci Bahia.

Aproveito também desde já para agradecer à comissão organizadora, na foto abaixo, pelo convite e e participação neste evento importantíssimo para o meio ambiente no Brasil!

(Membros da Comissão Técnica e organizadores da GSC se encontram com o Diretor da Escola, Luiz Carlos em Muzambinho.)

Aqui seguem algumas das outras palestras no evento (cuja programação completa pode ser acessada neste link):

INVASÃO BIOLÓGICA NO BIOMA CAATINGA E ECOSSISTEMAS ASSOCIADOS
Palestrante: Dr. Leonaldo Alves de Andrade – Graduado em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba, mestrado em Ciência Florestal pela Universidade Federal de Viçosa e doutorado em Ciência Florestal, pela Universidade Federal de Viçosa.

ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE: ASPECTOS LEGAIS E CONTEXTO ATUAL
Palestrante: MSc. João Batista Lucio Correa – IFSudeste/MG

CÓDIGO FLORESTAL & MUDANÇAS CLIMÁTICAS: O FUTURO É AGORA!
Palestrante: Dr. Fabiano Melo Gonçalves de Oliveira – Advogado e Professor PUC Poços/MG

A QUESTÃO DO DIREITO DOS ANIMAIS DIANTE DO ARTIGO 225 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL
Palestrante: Dr. Werner Grau Neto – Especialista em Direito Ambiental e Mestre em Direito Internacional – Área Ambiental/USP

Polícia britânica monta megaoperação contra tigre de pelúcia

KKKK essa foi a mearistocráticos!lhor prá começar bem a semana… e não foi a Polícia Militar do Rio de Janeiro, ou de qualquer outro estado brasileiro… foi lá…na terra daqueles que “são” mais inteligentes(?), desenvolvidos(?) e aristocráticos! Terra da Scotland Yard!

Vale ler a matéria!

(do Estadão)

Incidente levou a suspensão de partida de críquete e mobilização de especialista de zoo e até helicóptero.

Um helicóptero equipado com câmera térmica, especialistas em animais e vários policiais foram envolvidos em uma operação para capturar um tigre na Grã-Bretanha no sábado, mas acabaram descobrindo que o animal era de pelúcia.

O alarme provocado na cidade de Hampshire por causa do tigre de brinquedo em tamanho real levou à interrupção de um jogo de críquete no estádio Rose Bowl e por pouco não suspendeu o tráfego de uma importante rodovia britânica.

O misterioso tigre branco teria sido visto inicialmente por um morador em um gramado nas proximidades de Hedge End.

De acordo com a polícia de Hampshire, uma equipe foi enviada ao local, perto de uma saída da rodovia M27, que teria confirmado “estar olhando para um tigre”.

Por volta das 16h de sábado (meio dia, em Brasília), a operação policial já estava montada.

Foram traçados planos de fechamento da M27, especialistas do zoológico Marwell, que fica nas imediações da cidade, convocados para trazerem dardos tranquilizantes e jogadores de golfe convidados a se trancar na sede do clube.

No Rose Bowl, o jogo entre South Wiltshire e Hampshire Academy foi suspenso durante 20 minutos.

“Após breve espreita na savana de Hedge End, o oficial percebeu que o tigre não estava se movendo e as câmeas do apoio aéreo perceberam que não existia uma fonte de calor”, disse a polícia.

“Aí o tigre rolou por causa da corrente de vento provocada pelo helicóptero e foi então que ficou óbvio que era um brinquedo de pelúcia em tamanho real.”

Bem humorada, a polícia de Hampshire afirmou ainda que o incidente será “o destaque do dia”, uma vez que as imagens de um circuito fechado de vídeo “nos convenceu a todos de que estávamos diante de um tigre de verdade.”

O comunicado diz ainda que é pouco frequente que incidentes alegrem o dia da equipe, mas “isso só mostra a diversidade de incidentes que somos chamados para enfrentar.” BBC Brasil – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

PM apreende 17 pássaros silvestres em feira na Zona Oeste do Rio

Só prá variar… NINGUÉM FOI PRESO!

E as feiras continual, e o pessoal continua enxugando gelo! Algum dia isso acaba… os próprios feirantes corretos deveriam coibir esses pilantras de venderem animais em suas feiras…

Já que a Lei não resolve, se algum dia um desses pilantras tomar um “couro” dos feirantes, nunca mais aparece ninguém prá vender ou comprar. Ou então, cancela a autorização das feiras!

Só prá lembrar… só tem a venda porque alguém quer comprar!

(do G1)

Segundo a PM, as aves eram comercializadas ilegalmente.
Os responsáveis pelos pássaros não foram encontrados.

Policiais militares do Batalhão de Polícia Florestal e do Meio Ambiente (BPFMA) apreenderam, neste domingo (22), 17 pássaros silvestres em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. As informações foram confirmadas pela Polícia Militar. Segundo a PM, as aves eram comercializadas ilegalmente numa feira livre. Ninguém foi preso.

Pássaros foram apreendidos em feira libre, em Campo Grande (Foto: Divulgação / Polícia Militar)
Pássaros foram apreendidos em feira livre, em Campo Grande
(Foto: Divulgação / Polícia Militar)

A apreensão aconteceu após denúncias anônimas. De acordo com a polícia, os PMs patrulhavam a região, quando flagraram o crime. Os responsáveis pelos pássaros não foram encontrados. As aves foram levadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), em Seropédica, na Região Metropolitana. O caso foi registrado na 35ª DP (Campo Grande).

Detido em flagrante

Na última quarta-feira (18), um homem foi detido em flagrante com 32 pássaros silvestres dentro de casa, em Realengo, também na Zona Oeste do Rio de Janeiro. As informações foram confirmadas pela Polícia Civil. Segundo a polícia, além das aves, os agentes da 33ª DP (Realengo) encontraram dois filhotes de tartaruga e um papagaio.

A operação aconteceu à tarde na Rua Ubaldo de Oliveira. De acordo com a denúncia, os animais – mantidos em cativeiro – eram vítimas de maus- tratos. O dono da casa não tinha autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), informou a polícia. Entre os pássaros encontrados no local, estão canários, melro, azulão e trinca-ferro.

Segundo os agentes, o suspeito foi conduzido até a unidade policial e autuado por crime ambiental. Ele foi liberado depois de assumir o compromisso de se apresentar em Juízo. Os pássaros foram levados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) em Seropédica, na Baixada Fluminense, onde ficaram a disposição do Ibama.

‘Segunda sem Carne’ pretende mudar o cardápio de Niterói

Tá ai… legal a campanha de conscientização em Niterói. Independente de ser vegetariano ou não, vale a pena se informar!

Parabéns a secretaria de meio ambiente dessa cidade!

(do G1)

Secretário de Meio Ambiente lança projeto de educação alimentar.
A proposta é um dia por semana só com vegetais e frutas à mesa.

A presença no Rio do ex-Beatle Paul McCartney, um vegan convicto, criou um momento propício para a concretização de uma ideia do secretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade de Niterói, Fernando Guida, um ambientalista preocupado com saúde e sustentabilidade, que há tempos pretendia incluir a cidade no movimento “Meatless Day” (Dia sem Carne), surgido nos Estados Unidos em 2003 e que hoje engloba vários países.

No próximo dia 24, Niterói lança o projeto “Segunda sem Carne”, em parceria com a Socidade Vegetariana Brasileira. O lançamento do projeto será no Museu de Arte Contemporânea, às 19h30m, reunindo ambientalistas e representantes dos vegetarianos, que falarão sobre temas como defesa animal e alimentação sem carne. O secretário diz que os preparativos para o evento estão indo de vento em popa e todos os envolvidos estão muito motivados, embora ele mesmo reconheça que fazer a população tirar a carne do cardápio ao menos um dia da semana será uma mudança de paradigmas, “como todas, difícil e trabalhosa”.

Logotipo da Segunda Sem Carne (Foto: Reprodução)
Logotipo da “Segunda Sem Carne”
(Foto: Divulgação/Secretaria de Meio Ambiente de Niterói)

O secretário diz que o que o motivou a abraçar tal causa foi a vontade de cumprir bem o papel da secretaria e de trabalhar pela melhoria da qualidade de vida da população. Para ele, o projeto é plenamente adequado e, implantado, significa a melhoria da qualidade de vida da população.

“A educação alimentar e ambiental precisam ser alvos constantes do poder público. A ideia do não consumo de carne ao menos uma vez por semana vai nesta direção. A começar pela saúde preventiva, está mais que provado que uma alimentação mais saudável e equilibrada é benéfica para o organismo. As pessoas podem evoluir para paulatinamente consumirem menos carne ou até se tornarem vegetarianos”, explica.

Reações
O gerente do Porcão Niterói, Jucier Antunes de Souza, diz que o restaurante está preparado para receber uma clientela vegetariana ou que não coma carne vermelha, pois tem boa oferta de saladas e peixes e frutos do mar. Mas ele explica que, por sua experiência, será difícil fazer a dieta anticarne. “Até na sexta-feira Santa, quando usualmente não se come carne, para nós é dia normal. Restaurante cheio”, diz ele. Jucier conta que entre seus clientes ainda não ouviu comentários sobre a proposta da “Segunda sem Carne”.

Já o tradicional mercado Império da Banha, no bairro de Santa Rosa, em Niterói, vende tanta carne que muitas vezes o estoque nao é suficiente, diz o gerente Valdeque Pinto da Silva. Principalmente às quartas-feiras, dia de promoção, e aos sábados e domingos, para o churrasco de fim de semana. Ele nada sabia sobre o projeto da prefeitura e também não acredita que a proposta vingue.

“É hábito do povo, nem na Semana Santa o povo deixa de comer carne. E tem churrasco todo fim de semana. Nem a população mais pobre deixa de fazer seu churrasquinho”, disse.

Já o secretário acha que pode haver benefício para o comércio, que poderão às segundas-feiras oferecer produtos diferenciados: “Conversei com o dono de uma grande churrascaria que, no início da conversa, riu da ideia, mas depois entendeu que poderia lucrar, oferecendo alternativas saudáveis e anunciar que seu restaurante era amigo da Amazônia”.

Nutricionistas
A professora de Nutrição da Uerj Suzana de Freitas prega uma alimentação balanceada em que a carne tem papel importante. Ela explica que a carne, seja bovina, de aves ou suína, é uma fonte proteica de alto valor e qualidade, não encontrada em outro grupo alimentar, a não ser, em menor dimensão, no leite e nos ovos. Mas o ferro encontrado na carne é de alta qualidade e não tem similar em outro grupo alimentar. O ferro é fundamental para o bom funcionamento do metabolismo, e é muito importante para as crianças. Sua deficiência causa anemia.

A especialista diz que 150 gramas de carne por dia suprem todas as necessidades proteicas do ser humano, mas um dia sem carne, como propõe o secretário Fernando Guida, não chega a afetar a saúde. Quem quiser evitar a carne, pode suprir boa parte das necessidades de proteína com a soja, principalmente consumida junto com um cereal, como o arroz.

Já a nutricionista Patricia Cunha vê vantagens na dieta vegetariana, que tem mais fibras, mais gorduras de qualidade e menos gordura saturada, encontrada nos produtos de origem animal. Ela explica que a carne de fato tem proteínas de alta qualidade, mas uma refeição diversificada pode oferecer os mesmos aminoácidos encontrados na carne. Uma refeição equilibrada deve incluir cereais integrais, oleoginosas como nozes e sementes, vegetais coloridos e vegetais de cor verde escura, ricos em ferro. E uma fruta citrica, que vai absorver esse ferro.

Defesa dos animais e do meio ambiente
O secretário Fernando Guida destaca que  o “Segunda sem Carne” vai ainda defender  os animais “já que eles não têm voz”.  Para ele, um dia sem carne melhora muito a qualidade do meio ambiente. Ele lembra que o gado é grande emissor de metano, um gás 21 vezes mais perigoso do que o gás carbônico e diz que no Brasil já temos mais gado do que gente.

“Os pesquisadores dizem que a criação de gado já é responsável por cerca de 5% das emissões de gás no Brasil. É muito. E se vender carne é um bom negócio, mais criação de gado haverá. E onde criar mais gado? A pressão é sobre a Amazônia e outros ambientes para transformá-los em pasto”, explica.

Crime no Amazonas: polícia flagra grupo atacando botos no Rio Negro

Esse foi UM GRUPO que foi preso… e os tantos outros que, diariamente fazem isso? O Amazonas é gigantesco… o IBAMA está sucateado pelo Governo Federal… Ambientalismo não tem sido a tônica de nossos últimos governos. O pior é que pessoas que supostamente deveriam ser inteligentes, não percebem que nosso meio ambiente é a chave da vida!

E para quem não sabe, os botos do Amazonas estão em extinção!

 

(do Bom dia Brasil)

Material e embarcações foram apreendidos e o grupo será apresentado em uma delegacia especializada em crimes ambientais da cidade.

Um crime aconteceu no Amazonas, onde pescadores foram flagrados atacando botos. Em Manaus os pescadores foram presos. Ainda há esse desrespeito com a natureza. O grupo de seis homens estavam pescando ilegalmente do outro lago do Rio Negro, praticamente em frente a cidade de Manaus. Eles queriam capturar botos, os chamados golfinhos de água doce.

A carne do mamífero é usada como isca na pesca de outras espécies de peixe da Amazônia.
O grupo foi flagrado por policiais do batalhão de meio ambiente do estado do Amazonas, no momento em que cercaram oito animais. Ao todo, sete deles foram soltos, e um, que ficou bastante machucado, morreu e foi trazido para Manaus para ser analisado por pescadores.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, a população de botos tem reduzido em cerca de 10% em algumas regiões do estado. Material e embarcações foram apreendidos e os pescadores devem ser apresentados em uma delegacia especializada em crimes ambientais da cidade.